13 de outubro de 2010

Aberta temporada de jabuticabas

Lyniker Passos

Milhares de pés de jabuticaba espalhados em um espaço de 26 alqueires atraem turistas do Brasil e de todo o mundo até a fazenda Jabuticabal, que fica em Hidrolândia, distrito de Nova Fátima, a 40 minutos da capital. As jabuticabeiras encantam as pessoas pelo sabor adocicado de seus frutos e pela forma com que eles nascem no tronco das árvores, um ao lado do outro, preenchendo todo espaço com sua cor característica.

A espécie demora aproximadamente dez anos para produzir seus frutos, que são esperados normalmente no final de setembro e vão até o início de novembro. Na fazenda Jabuticabal esse é o período de temporada, quando mais de 10 mil pessoas visitam o local e podem andar livremente pelos 31 mil pés de jabuticaba.

O proprietário da fazenda, Antônio Batista da Silva, 82 anos, comprou a propriedade há 63 anos. Seu filho, o administrador do local, Paulo Antônio da Silva, conta que o pai comprou primeiramente apenas três alqueires, hoje são 110. A ideia de investir na produção de jabuticabas surgiu após Antônio ter levado os frutos para vender em Goiânia. “Ele tinha apenas alguns pés no quintal de casa e ficou satisfeito com o dinheiro que conseguia com as vendas”, relata Paulo Antônio. No início a família desacreditava, mas, para Paulo, o pai foi um visionário. “Temos aqui uma agricultura familiar, toda a família está envolvida”, disse.

A propriedade é dividida em três empreendimentos: Fazenda Jabuticabal, Recanto das Jabuticabas e a vinícola. A fazenda e o recanto são livres ao público. No recanto as pessoas podem se divertir às margens do Rio Dourado, na fazenda o passeio obrigatório é por meio das jabuticabeiras. Vinhos, licores, sucos e geleias são produzidos na vinícola. Segundo Paulo Antônio, o local produz seis variedades de vinhos, um licor, uma geleia, dois sucos, integral e adocicado, e uma pinga, todos eles de jabuticaba. “A geleia e os sucos exportamos para os Estados Unidos”, afirma.

As últimas jabuticabeiras foram plantadas em 2007 e ainda aguardam para produzir seus frutos. Para ter acesso à fazenda, a diária custa R$ 15, sendo 7,50 para as crianças. As pessoas podem colher os frutos do próprio pé. Se tiver interesse de levar as jabuticabas para casa o quilo custa R$ 4.

A professora Iolanda Araújo Moura Brito, 31 anos, mora no Tocantins e visitou ontem pela manhã a fazenda pela primeira vez. “Estou achando ótimo, nunca tinha visitado um local com tantas jabuticabeiras”, disse. Iolanda foi acompanhada da família e pretendia passar todo o dia descansando e colhendo jabuticabas. Ela e família vieram para Goiânia em função do feriado prolongado.

O advogado João Batista Jajah, 46, além do interesse pelas jabuticabas, também pretendia levar vinhos e licores feitos com a fruta para casa. Ele, que já conhecia o local, recomenda para todos os amigos. A aposentada Osmarina Gomes, 81, acompanhou João Batista pela manhã de ontem e diz que sempre vai com um grupo de amigos. “É uma maravilha chegar aqui e ser recebida com tamanha beleza, é um dia diferente e fica pertinho de Goiânia”, destacou.

Fonte: Jornal o Hoje