20 de dezembro de 2014

Jataí recebe primeiro hotel da rede ibis no interior de Goiás


Empreendimento gerou cerca de 60 empregos

Goiânia - Ibis, uma das marcas econômicas da Accor, líder mundial em operação hoteleira, inaugura seu primeiro hotel em Jataí, Goiás. A unidade foi construída em parceria com a empresa JBC Empreendimentos e Participações. O ibis Jataí conta com 126 quartos e gerou aproximadamente 60 empregos entre diretos e indiretos. Esse é o segundo empreendimento da marca no Estado e o primeiro no interior.

“O ibis Jataí chega à cidade para oferecer a maior quantidade de serviços dentro da categoria econômica, em uma região com grande potencial turístico, tanto de lazer, por estar em um circuito de águas termais, quanto de negócios, uma vez que a cidade é uma das maiores produtoras de grãos do País”, analisa Franck Pruvost, diretor de Operações da Família ibis na América do Sul.

O hotel possui áreas sociais com design moderno e aspecto visual surpreendente aos hóspedes, com intervenções criativas desde ilustrações nas paredes até móveis coloridos, implementadas para estreitar a interação do cliente com o ambiente. Em todo o hotel a internet é gratuita e os ambientes são 100% não fumante.

Os quartos vêm com a exclusiva cama Sweet Bed by ibis™ – projetada pela equipe de Inovação da Accor para garantir mais conforto – e também são equipados com ar-condicionado, televisão de tela plana com canais a cabo, frigobar, cofre e telefone. Os principais serviços operam em escala 24/7, como a recepção e o bar. O ibis Jataí abre com o novo conceito de bar 24 horas da marca ibis, o ibis Kitchen Lounge.

O hotel vai oferecer um serviço hoteleiro com o padrão internacional da marca ibis. Alinhado com o conceito de excelência operacional, a unidade tem certificação ISO 9001 - norma que garante a qualidade na prestação de serviços com foco na satisfação do cliente e na gestão de processos – e também vai oferecer o Contrato 15 Minutos, em que hóspedes podem relatar qualquer problema considerado de responsabilidade do hotel, que a equipe se compromete a encontrar uma solução em no máximo 15 minutos, independente do horário. Caso contrário, a diária não é cobrada.

A marca ibis é líder no segmento de hotéis econômicos na América Latina – com mais esse empreendimento em Jataí, agora são 95 unidades no Brasil.

Fonte: A Redação


Custo de Vida: Goiânia tem a maior alta de inflação no País pela 3ª vez


IPCA-15 subiu 1,33% este mês,pressionado pela alta dos alimentos, principalmente das carnes

No indesejável ranking da inflação, Goiânia fecha o ano em primeiro lugar no aumento do custo de vida no País. O IPCA-15, prévia da inflação oficial, apontou uma forte pressão generalizada dos alimentos neste mês e registrou elevação de 1,33% na capital. Este é terceiro mês consecutivo que Goiânia desbanca as demais capitais. O acumulado do ano aponta 7,13%, bem acima do teto da meta, que é 6,5%, ficando atrás só do Rio de Janeiro (7,42%).

Em Goiânia, além dos alimentos consumidos no domícilio que subiram 3,87%, impulsionados pelas carnes com alta de 7,81%, a pressão também dos combustíveis, com reajuste médio de 4,24%), com alta de 4,44% na gasolina e 3,15% no etanol.

INSTABILIDADE
Mesmo com a forte vocação na diversificação agrícola, o Estado não ficou imune às instabilidades dos preços dos alimentos ocasionadas pelas intempéries climáticas que vêm atingindo áreas produtoras ao longo deste ano.

Com a entrada do período chuvoso, que chegou forte este mês, há quebra na produção de até 20% em algumas hortaliças. O clima beneficia também a infestação de pragas, diminuindo a qualidade dos produtos.

A alface, por exemplo, registrou aumento de 11,27% (veja quadro). As chuvas prejudicam a batata-inglesa, justamente no período de entressafra. Essa combinação fez com que o alimento tivesse aumento de 40,62%. “A batata vinha com valor muito abaixo do mercado e agora teve uma forte recuperada nos últimos 30 dias”, diz o gerente técnico do Ceasa, Juarez Lopes Siqueira.

Na outra ponta, Goiás também está abastecendo mercados produtores que sofreram com a forte estiagem nos últimos meses, como São Paulo e Minas Gerais. “Houve uma redução significativa da colheita nestes Estados e, na relação da oferta e demanda,o mercado goiano começa a buscar um mercado que não era seu e o preço daqui acompanha”, explica o economista, Rui Dias.

O motociclista Elias de Jesus diz que fica de olho nos preços dos alimentos que estão em alta, substituindo-os da lista de compras. “O tomate está caro há muito tempo”, diz. De quebra, reclama do preço das frutas nesta época do ano. A banana maça saltou 17,27% neste mês.

CARNE
A novela continua com o aumento dos preços de diferentes cortes e tipos de carnes. A toada começou há cerca de três meses e não deu mais trégua ao bolso do consumidor. A disparada de preços atingiu carne de primeiro corte, segundo corte, suína, frango e até pescado.

A aposentada Ivonilda Machado descolou uma tática para fugir da escalada de preços. “Há três meses que o preço da carne não para de subir. Agora faço pesquisa em sites de supermercados ou pelos anúncios”, afirma. Ela imprime as ofertas de cada supermercado e desloca até o estabelecimento que cobre os preços dos produtos. “Estou economizando assim”, ensina.

O argumento do setor é que o preço da arroba do boi ficou muito aquém do custo de produção nos últimos anos. Com isso, pecuaristas desfizeram de matrizes e agora faltam animais para abate. Em ocasiões similares, após sucessivos aumentos, o mercado tende a se ajustar, o que está demorando a ocorrer desta vez.

Mas, segundo o economista Rui Castro, a demanda do mercado externo, sobretudo, Rússia e a alta do preço do dólar, favorecem a exportação e mantém os preços em alta no mercado interno. “A leitura do setor é que tiveram grandes perdas e agora estão recuperando”, afirma. Por isso, existe possibilidade de continuidade de elevações nos preços.

ARROZ E FEIJÃO
Depois de longa acomodação, a dupla preferida da mesa do goiano, o arroz e o feijão, também integram essa disparada de preços. Segundo o analista de mercado da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Goiás (Faeg), Pedro Arantes, no primeiro caso, o cereal está no período de entressafra.
“Com relação ao feijão, ficamos praticamente três meses sem colher o produto”, diz. Ele explica que, pelo primeiro ano, a leguminosa passa por vazio sanitário, ou seja, a proibição do plantio. A medida visa diminuir a infestação da mosca-branca. “Só teremos feijão novo na segunda quinzena de janeiro”, afirma.

COMBUSTÍVEIS
“A engrenagem lá de casa mudou. Esperamos todos ficarem prontos para sairmos de carro de uma única vez”. Esta foi uma das alternativas encontradas pelo policial militar Laurestone Cardoso, para tentar reduzir o gasto de combustível. Ele também diminuiu o uso do veículo para o lazer. “Também não comemos tanto mais fora de casa”, afirma.
Rui Dias explica que o aumento do combustível tem forte peso no custo de vida em função da extensão da cadeia produtiva do produto. “Ele impacta desde a indústria até o consumidor final. Tem efeito psicológico muito grande”, diz.

Fonte: Jornal O Popular


Domingo tem Gaby Amarantos e distribuição de brinquedos


A cantora Gaby Amarantos será o destaque do Show de Natal da Organização das Voluntárias de Goiás, que acontece neste domingo, dia 21, na Praça Cívica. A programação terá início às 8 horas da manhã, com as apresentações do Musical “A Fazendinha do Seu Noé” (Comunidade Atos) e do Auto de Natal (Cia de Teatro Eduardo de Souza), além da distribuição de brinquedos.

Gaby Amarantos trará para a Praça Cívica sua turnê 2014. Farão parte do repertório músicas dela e de outros cantores, como: Beba Doida; Lepo Lepo; Fui Fiel; Vai no Cavalinho; Ex Mai Love; Fogo e Paixão; Só Tem Eu; Pequena Eva e Galera da Laje.

A cantora paraense foi indicada para os principais prêmios da música nacional, como o Grammy Latino e o MTV Video Music Brasil – neste vencendo nas categorias Artista Feminina e Artista do Ano, em 2012.

Brinquedo
O governador Marconi Perillo e a presidente de honra da OVG, Valéria Perillo, estarão presentes. A expectativa é que 50 mil pessoas participem da festa.

Todas as crianças que forem à Praça Cívica receberão brinquedos. A entrega será feita das 8 às 10 horas. As opções deste ano são: bolas de vôlei e de futebol, ursinho de pelúcia, boneca e carrinho de fricção.

Fonte: Goiás Agora


Governador anuncia construção do Hospital Geral do Servidor Público


Ao participar nesta quinta-feira, dia 18, da inauguração da nova sede do arquivo geral do Ipasgo/GoiasPrev, o governador Marconi Perillo anunciou que, no próximo dia 29, assinará ordem de serviço para construção Hospital Geral do Servidor Público. A unidade será construída pelo Ipasgo. Segundo ele, finalmente chegou-se à modelagem do novo hospital.

Na solenidade, Marconi afirmou que o governo vai avançar ainda mais na relação do Ipasgo com os servidores públicos e a construção do hospital será “mais uma reposta afirmativa do Governo de Goiás aos seus colaboradores”. O governador ressaltou que os serviços do Ipasgo melhoraram muito desde 2011, época em que a instituição acumulava dívida de R$ 500 milhões com fornecedores e prestadores de serviço. Segundo ele, a realidade de hoje é bem diferente, porque além da quitação da dívida, as faturas que têm prazo para serem quitadas em até 60 dias para no máximo 30 dias. “Hoje fazemos com o Ipasgo o mesmo que fazemos com os servidores públicos: pagamos as faturas dentro do mês da apresentação delas”, disse o governador, para quem isso é uma demonstração de compromisso com o Estado e com os servidores.

Saneamento financeiro

Com o saneamento financeiro, afirmou Marconi, grandes hospitais e laboratórios voltaram a prestar serviços ao Ipasgo, que tem o maior plano de Previdência do Estado, contemplando 600 mil servidores e usuários. “Com essas medidas que tomamos, alguns dos grandes hospitais goianos dedicam 70% de seus atendimentos às necessidades do Ipasgo”, sustentou. Perillo observou que, em alguns Estados, a situação econômico-financeira é falimentar, exatamente por conta do desequilíbrio de suas previdências estaduais. “Estados ricos, como o Rio Grande do Sul, há pelo menos duas décadas sofrem com o desequilíbrio econômico-financeiro-orçamentário por contas do desequilíbrio das contas previdenciárias”. Em Goiás, acrescentou, todo apoio foi dado ao setor previdenciário.

Fonte: Mais Goiás


19 de dezembro de 2014

Câmara rejeita aumento de 25% do IPTU/ITU para 2015


Em segunda votação, projeto foi rejeitado por 17 votos contra e 16 a favor, com uma abstenção. Reajuste será apenas o índice inflacionário

Depois de muitas discussões e polêmicas envolvendo o reajuste na Planta de Valores Imobiliários, que define o valor dos imóveis da capital e também reflete com o aumento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU/ITU), a matéria foi rejeitada na tarde desta sexta-feira (19/12) por 17 votos contra e 16 a favor.

Com a rejeição da matéria, o aumento dos impostos para os goianienses será referente apenas ao acréscimo do índice inflacionário, que deve ser de aproximadamente 7%.

A Câmara Municipal de Goiânia chegou a aprovar (por 16 votos a favor e 15 contra, com três abstenções) o reajuste da alíquota em primeira votação, na manhã da última quinta-feira (18). O valor aprovado havia sido de 39,8% para 2015 e 29,7% para o ano seguinte, porém depois seguiu para a Comissão de Finanças onde recebeu uma emenda que reduziu o índice do próximo ano para 25% e manteve o de 2016.

O texto teve que aguardar o período regimental de 24 horas após a abertura da reunião para retornar para segunda e última votação em plenário. O presidente da Câmara, Clécio Alves (PMDB), convocou uma sessão para as 14 horas desta sexta-feira (19).

Estavam presentes na sessão 33 vereadores. Rogério Cruz (PRB), que não foi na primeira votação do projeto, não compareceu novamente.

Fonte: Jornal Opção


Concurso público da UEG tem 500 vagas disponíveis


A Secretaria de Gestão e Planejamento (Segplan), por meio da Escola de Governo Henrique Santillo, divulga hoje (19/12) o Edital 004/2014 do concurso público para a Universidade Estadual de Goiás (UEG).

As 500 vagas estão disponíveis em 39 cidades com Unidades Universitárias e Administração Central da Universidade. Destas, 247 são para o cargo de analista de gestão administrativa e 253 para o cargo de assistente de gestão administrativa. A jornada de trabalho é de 40 horas semanais, com salários de R$ 1.848,59 e R$ 3.080,97, respectivamente.

As inscrições estarão abertas do dia 31 de dezembro deste ano até 15 de fevereiro de 2015. A taxa de inscrição do concurso é de R$ 80,00 para nível médio e de R$ 110,00 para nível superior. O pagamento da taxa pode ser feito até o dia 9 de março de 2015 e a provável data de aplicação das provas é 12 de abril de 2015.

A empresa responsável pelo certame é a Funiversa e terá quatro fases, que serão realizadas em Goiânia e Anápolis.

Clique aqui e confira o edital

Fonte: Diário de Goiás


Goiânia: chuva de dezembro já supera média


O total de chuva que caiu sobre Goiânia em dezembro já superou ligeiramente a média histórica para o mês. Pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia, em 14 dias choveu 264,8 mm, que superar em 2% a média normal para dezembro que é de aproximadamente 259 mm. A chuva volumosa que caiu entre os dias 6 e 7 de dezembro deixou um acumulado de 75,5 mm que correspondem a 29% da média.

Em 14 dias, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, Brasília acumulou 53% da média de chuva, Cuiabá 46% e Campo Grande, acumulou 33% da média de chuva do mês.

Fonte: Clima Tempo
Foto: João Carlos (facebook.com/jcs.84)

Mercedes-Benz vende 70 ônibus para Goiânia


A Mercedes-Benz comemora ter vendido 70 ônibus para a HP Transportes Coletivos, uma das empresas que operam o sistema de transporte de passageiros de Goiânia (GO). O modelo escolhido foi o chassi OF-1721 que, segundo a fabricante, oferece robustez e baixo custo operacional e pode receber carroçarias de até 13,2 metros de comprimento.

A companhia aponta ter conquistado alta participação no segmento de ônibus urbanos acima de 8 toneladas, chegando a 70% de janeiro a novembro deste ano. No total do mercado acima de oito toneladas a companhia calcula ter alcançado perto de 50% de market share.

Fonte: Automotive Business


Curso de Medicina da PUC-GO reprovado preliminarmente pelo MEC


Na tarde de ontem foi divulgado no Diário Oficial da União a lista de cursos reprovados pelo Ministério da Educação (MEC). Vinte e sete faculdades que oferecem o curso de Medicina tiveram a classificação 2 no indicador de qualidade de curso referente a avaliação do Conceito Preliminar de Curso (CPC).

Esta nota é considerada como insatisfatória pelo MEC. Dentre as universidades enumeradas está o curso de Medicina da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO), que será incluída na lista de instituições de ensino que receberão visitas dos avaliadores do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira).

Essa mensuração é realizada todos os anos pelo Instituto, fundamentada no desempenho dos universitários no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) e também avalia a infraestrutura e o corpo de profissionais que atuam no ensino oferecido pela instituição aos seus alunos.

Na avaliação deste ano, a Pontifícia Universidade Católica de Goiás foi reprovada, pois não alcançou as metas estabelecidas pelo MEC.

Devido a essa questão, a reportagem do Diário da Manhã entrou em contato nos telefones (62)3946-1243 / 3946-1000 e 3946-1010, nos horários compreendidos entre 16h e 19h, de ontem (quinta-feira, 18), porém as ligações não foram atendidas e até o fechamento desta edição não houve pronunciamento por parte da instituição de ensino.

Fonte: DM (Marcelo Mendes da Editoria de Cidades)


17 de dezembro de 2014

Grupom: Paulo Garcia atinge reprovação de 85%


Prefeito encerra 2014 de maneira nada agradável; é o que mostra Pesquisa Grupom publicada pelo site Diário de Goiás; avaliação negativa de Paulo Garcia atingiu em dezembro 85,2%; pesquisa leva em consideração o sentimento do goianiense em relação ao governo do petista: decepção é de 53,1%, rejeição 21,6% e desconfiança 10,5%;  avaliação positiva se restringe a apenas 14,8%; números de reprovação só cresceram nos intervalos pesquisados pelo Instituto Grupom; rejeição era de 34,2% em setembro de 2012, aumentou para 64,9% em janeiro deste ano, cresceu até 76,9% em junho e agora em dezembro saltou para 85,2%

O prefeito Paulo Garcia (PT) encerra 2014 de maneira nada agradável. As chuvas deste final de ano fizeram com que o tormento dos buracos nas ruas voltasse, a oposição ganhou a disputa pela presidência da Câmara Municipal, a prefeitura segue endividada e agora quer empréstimo de R$ 500 milhões, os vereadores da base se cansaram dos desgastes e estão abandonando Paulo, o reajuste no IPTU proposto pelo Paço não será votado e a rejeição junto à sociedade goianiense aumentou.

É o que mostra Pesquisa Grupom publicada pelo site Diário de Goiás. A avaliação negativa de Paulo Garcia atinge agora 85,2%. A pesquisa leva em consideração o sentimento do goianiense em relação ao governo do petista: decepção é de 53,1%, rejeição 21,6% e desconfiança 10,5%. A avaliação positiva se restringe a apenas 14,8%.

Os números de reprovação só cresceram nos intervalos pesquisados pelo Instituto Grupom. A rejeição ao prefeito era de 34,2% em setembro de 2012, aumentou para 64,9% em janeiro deste ano, cresceu até 76,9% em junho e agora em dezembro saltou para 85,2%.

Nesses dois anos de administração, Paulo Garcia não conseguiu tirar do papel o discurso de "cidade sustentável" que sustentou sua campanha vitoriosa em 2012. Ao contrário. Goiânia virou notícia em todo País e apareceu até no Jornal Nacional devido à sujeira por toda a cidade, resultado de problemas na coleta do lixo. Em alguns bairros, os caminhões coletores ficaram até 20 dias sem coletar os resíduos.

Paralelo a esta crise, a prefeitura sempre sofreu com a crise financeira. Dívidas com fornecedores paralisaram serviços básicos e a dificuldade em cumprir compromissos com servidores tiveram como consequência greves, como a dos professores municipais. A gestão de Paulo Garcia chegou a ter este ano um rombo de R$ 380 milhões e déficit mensal de R$ 40 milhões - este cenário de terra arrasada foi revelado pelo ex-secretário de Finanças Cairo Peixoto.

A solução para sair desta crise foi simples: aumentar impostos e assim bombar a arrecadação. Paulo Garcia apostou tudo no aumento do IPTU/ITU. No entanto, a sociedade, os vereadores de oposição e entidades classistas não aceitaram reajuste que em alguns casos seria até de 1.000% e até hoje a novela do IPTU se arrasta.

O prefeito ainda pode iniciar 2015 sem apoio do PMDB, seu principal aliado. O partido de Iris Rezende ensaia um rompimento com o PT já pensando na eleição de 2016.

Metodologia

A pesquisa Grupo realizou 600 entrevistas neste mês e a margem de erro é 4,0 pontos percentuais para mais ou para menos.

Fonte: Goiás 247